O que é criatividade?

A criatividade pode ser definida pela capacidade de perceber o mundo de novas maneiras, fazer conexões entre fenômenos não relacionados para gerar soluções.

Não necessariamente significa criar algo novo, muitas vezes significa inovar, ou seja, melhorar algo já existente.

As crianças nascem com alto poder criativo, mas ele vai sendo reduzido drasticamente ao longo da vida. Isto ocorre pois quando criança não se tem medo de correr riscos, de errar e não se sentem socialmente reguladas como os adultos.

As 7 etapas do processo criativo

O processo criativo é gerado com base na combinação de informarções que as pessoas possuem.

1. Etapa de Identificação

Identificar o problema que se quer resolver é a primeira etapa do processo criativo. A identificação pode ocorrer de forma espontânea, quando ela é percebida naturalmente por algum estímulo, ou planejada, por meio da demanda.

É comum o problema se modificar no decorrer das etapas, pois podemos rever o problema inicial com outros pontos de vista.

Lembre-se que a formulação de um bom problema é tão essencial quanto a sua solução.

2. Etapa de Preparação

Dedicado para levantar o maior numero de informações que estão direta e indiretamente relacionados com o universo identificado.

Busque a opinião das pessoas para compreender o contexto que se esta sendo estudado pela perspectiva da sociedade, esta ação é muito importante, pois podemos julgar que algo é importante para ou outros assim como é para nós.

3. Etapa de Incubação

Após coletar dados sobre sua ideia, é necessário desligar conscientemente o seu cérebro para que o inconsciente continue trabalhando nas suas ideias!

Como fazer este “desligamento”, já que nossa cabeça não para?

A solução pode estar no ócio criativo, uma teoria desenvolvida pelo sociólogo italiano Domênico De Masi. Consiste no equilíbrio de três coisas importantes: trabalhar, para criar subsídios financeiros, estudar, para gerar novos conhecimentos e divertir-se, para fazer coisas que criam bem estar.

Não há um tempo específico para fase de incubação, procure novos desafios, lazeres, leia aquele livro de ficção que estava a tempo querendo, saia da rotina, se divirta.

4. Etapa de Esquentação

É o momento que se volta ao trabalho consciente. Estruturada por dinâmicas e atividades práticas individuais e em grupo, ela pode ser uma fase bem divertida e produtiva.

Neste momento evite criticar as ideias que começaram a surgir e mantenha-se aberto para as possibilidades.

Existem enumeras ferramentas para esta etapa, veja alguns exemplos:

5. Etapa de Iluminação

A iluminação é um momento muito esperado no processo criativo!

Por meio de uma lampejo inesperado e a pessoa consegue definir uma solução para o problema. Acontece nos mais variados momentos, como dormindo, tomando banho, caminhando, etc…

6. Etapa de Elaboração

Após avaliar uma ideia por diferentes ângulos, chegou o momento de elaboração através da criação de conceitos, protótipos ou pilotos.

7. Etapa de Verificação

Na última fase do processo criativo é avaliado a potencialidade da solução que você deu para sua ideia.

Avaliar uma ideia antes de lança-la é essencial. Caso a ideia não funcione, aprenda com o que deu errado, volte as etapas necessárias e repita sua busque novas soluções.